Encontrar alojamento de emergência

Se não está segura em casa e não souba para onde ir, existem soluções. É essencial que não se mantenha numa situação perigosa para si e para os seus filhos. A sua segurança está em primeiro lugar.

Verificado por Ouarda Varda Sadoudi no dia 30/05/2022

Se se confrontar com violência doméstica e viver com o autor da violência, uma das primeiras soluções que pode considerar é pedir ao juiz que o despeje de casa no âmbito de uma medida de proteção conhecida como uma ordem de proteção, ou "ordonnance de protection".

Pode obter o seu despejo no prazo máximo de uma semana, mesmo que o alojamento esteja em nome dele.

Enquanto espera pela decisão do juiz, ou se não requereu uma "ordonnance de protection", estão disponíveis soluções de emergência para si e para os seus filhos.

Hoje

Deixar o conforto de sua casa pode ser muito stressante, mas não está segura na presença de uma pessoa violenta.

Mesmo que as considere difíceis, estas soluções podem ser muito úteis a curto prazo. Este é o primeiro passo para a sua segurança e, a longo prazo, para recuperar a sua independência.

  • Isto pode parecer embaraçoso, mas uma pessoa de confiança perto de si pode estar disposta a acolhê-la numa emergência.

    Cada vez mais pessoas estão a tomar conhecimento do problema da violência doméstica, sabem que pode acontecer a qualquer pessoa e estão preparadas para ajudar quem o enfrenta.

  • Se tiver dinheiro suficiente, também pode considerar ir para um hotel durante alguns dias.

    Estes portais de pesquisa são multilíngues e oferecem uma vasta gama de alojamentos disponíveis imediatamente em França:

    • Reservar um quarto de hotel ou apartamento.
    • Airbnb para arrendamento de curto prazo, por vezes mais longo.
  • Os serviços da polícia têm acesso a alojamento para pessoas que sofrem de violência doméstica em situações de emergência.

    Devem conseguir encontrá-lo num centro de alojamento no mesmo dia. Alguns destes centros são especialmente destinados para mulheres.

    Para pedir este serviço, pode ir a qualquer esquadra de polícia perto de si, ou seja, um "commissariat de police" ou "brigade de gendarmerie".

    Quando chegar lá:

    • Se não falar francês, pode apresentar-lhes esta carta.
    • Explique que não está segura em casa. Terá de responder a perguntas sobre a violência que sofreu.
    • Não terá de apresentar uma queixa para obter alojamento de emergência.
    • Também lhes pode pedir para irem consigo buscar os seus pertences. Isto irá demorar mais ou menos tempo, conforme as emergências de que estejam a tratar.
  • "Samusocial" é o organismo que gere o número de telefone 115, o número nacional de aconselhamento e de apoio para pessoas sem-abrigo.

    Farão o seu melhor para lhe oferecer alojamento de emergência, como um hotel ou abrigo para pernoitar, o mais longe possível do autor da violência.

    Infelizmente, nem sempre é a solução mais eficiente. Por vezes, tem de esperar muito tempo ao telefone para obter uma resposta, e não conseguirão ajudá-la a chegar ao alojamento.

    É, por isso, aconselhável contactar prioritariamente a polícia.

    Caso decida utilizar este serviço:

    • ligue para o 115, um número de telefone gratuito disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana
    • se não falar francês, será designado um intérprete para a sua chamada
    • recomenda-se que ligue entre as 11 e as 15 horas
    • se ninguém atender a sua chamada, pode tentar várias vezes.

A longo prazo

Existem soluções disponíveis para se instalar numa nova casa adaptada aos seus recursos financeiros:

Recomenda-se que faça uma reunião com um profissional conhecido como "travailleur social" ou assistente social.

Este profissional poderá ajudá-la a encontrar alojamento e a dar-lhe apoio ao longo do percurso. Poderá também ajudá-la a candidatar-se a assistência financeira.

Para marcar uma reunião com um "travailleur social", pode:

  • Contactar a autoridade administrativa do seu departamento, designada "Conseil départemental".
  • Contactar a organização responsável pelo apoio social, conhecida como "Centre communal d'action sociale" na sua cidade contactando a autoridade administrativa da sua cidade conhecida como "mairie".
  • Marque uma reunião com o assistente social da sua empresa ou "assistante sociale", se estiver empregada. Pode contactar a sua entidade patronal para saber mais.

Encontrar apoio

Em França, existem muitos serviços que a podem apoiar, aconselhá-la e ajudá-la nos procedimentos e documentação. A maior parte deles é gratuita.

  • Este serviço de aconselhamento telefónico destina-se a pessoas que enfrentam todos os tipos de violência e às que as apoiam.

    • Este serviço é gratuito.
    • Pelo telefone, um consultor qualificado irá ouvi-la e apoiá-la. Podem depois encaminhá-la para serviços relevantes perto de si.
    • Idiomas disponíveis: francês. Por vezes estão disponíveis os seguintes idiomas: inglês, árabe, espanhol, turco, mandarim, chinês, curdo, azeri, polaco, hebraico, persa, soninké, crioulo, quiniaruanda, kirundi e suaíli. Neste momento, infelizmente, estes idiomas estão disponíveis de forma irregular e não programada.
    • Contacto: ligue 3919, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. A chamada não irá aparecer na sua fatura de telefone.
    • Para pessoas que sofrem de surdez ou têm dificuldades auditivas, pessoas com afasia ou deficiências linguísticas, pode aceder a um serviço adaptado às suas necessidades, clicando no ícone de telefone na parte inferior direita do site www.solidaritefemmes.org.
  • O papel da polícia é garantir a segurança de todas as pessoas, seja qual for a sua situação, mesmo as pessoas sem direito de residência em França. Um agente da polícia poderá aconselhá-lo e oferecer assistência 24 horas por dia, 7 dias por semana. Pode contactar a polícia de quatro formas principais:

    • Por telefone: ligue para o número 17, um número gratuito. Idiomas disponíveis: interpretação em todos os idiomas.
    • Por mensagem de texto: enviar uma SMS para 114, em francês, indicando o seu endereço exato.
    • Online: serviço de chat. Este serviço está disponível em diversos idiomas.
    • Dirija-se a qualquer esquadra de polícia, ou seja, um "commissariat de police" ou uma "brigade de gendarmerie." Pode encontrar a esquadra de polícia mais próxima de si neste site. Se não falar francês, terão de encontrar um intérprete, o que pode demorar algum tempo.
  • As "Associations" são organizações que oferecem diversos serviços.

    • Estes serviços são gratuitos.
    • Os serviços oferecidos variam consideravelmente de uma "association" para outra. Podem aconselhá-la e, por vezes, podem ajudá-la nos procedimentos e na documentação.
    • Idiomas disponíveis: sobretudo francês.
    • Encontrará uma lista de "associations" especializadas em ajudar vítimas de violência perto de si neste diretório selecionando o seu departamento francês.

Embora tenha havido o máximo cuidado para lhe apresentar as informações mais exatas e atualizadas, esta página não se destina a substituir aconselhamento jurídico ou profissional. As leis e os procedimentos mudam regularmente, pelo que é importante consultar profissionais qualificados.

Isto também lhe pode interessar

Comunicar violência doméstica ao sistema de justiça francês

Qualquer pessoa que tenha sofrido violência doméstica em França pode apresentar uma queixa para…

Candidatar-se a habitação social e acessível em França

Se tiver recursos financeiros limitados, pode candidatar-se ao arrendamento de uma casa que se…

Arrendar habitação privada em França

Em França, arrendar habotação privada pode ser uma forma relativamente rápida de encontrar…

Para intervenção policial:

Ir para cima