Proteger-se durante uma agressão

Se o seu parceiro ou ex-parceiro começar a ser agressivo, tente ficar segura o mais rapidamente possível.
Se não puder fugir ou telefonar a pedir ajuda, existem estratégias como último recurso que a podem ajudar a acalmar a agressão.

Verificado por Gabrielle Hazan, Comissária de Polícia, em 18/11/2022

Estratégias de último recurso

Lembre-se de que nunca está segura com alguém que já tenha utilizado comportamento abusivo ou de controlo.

Se não conseguir ligar para a polícia pelo número 17, enviar uma SMS à polícia pelo número 114, ligar a um vizinho para pedir ajuda ou fugir no momento da agressão, pode seguir as indicações que se seguem para tentar proteger-se durante uma agressão.

Sempre que possível, mantenha o telefone consigo para que possa telefonar a pedir ajuda.

    • Tente regular a respiração. 
    • Tente relaxar determinadas partes do corpo, como as mãos e o rosto.
    • Tente tranquilizar-se - diga a si própria que vai ficar tudo bem.
    • Mantenha uma distância do seu parceiro ou ex-parceiro.
    • Tente não fazer movimentos bruscos.
    • Mova-se calma e lentamente.
    • Tente não discutir com ele ou interrompê-lo.
    • Fale suave e calmamente.
    • Seja compreensiva e compassiva, por exemplo, reconhecendo que deve ser muito frustrante ou difícil para ele, mesmo que não pense assim.
    • Diga-lhe que concorda com ele, mesmo que não seja verdade: se se sentir compreendido, pode acalmar-se.
    • Peça desculpa se ele estiver zangado por algo que tenha dito ou feito.
    • Tente parecer o mais séria possível, para que não pense que está gozá-lo.
  • Sempre que possível e sem se colocar em perigo, tente seguir as instruções dele. Se ele achar que controla a situação, pode começar a acalmar-se.

  • Se a tensão continuar a aumentar, procure refúgio num local seguro:

    • quartos onde não existam armas ou objetos que possam ser utilizados como armas, como facas, tesouras e ferramentas
    • quartos que tenham uma saída, se necessário, por exemplo, uma porta para o exterior ou uma janela no rés-do-chão

    quartos que possam ser trancados, onde possa telefonar à polícia pelo número 17 ou enviar-lhes uma mensagem com o seu endereço pelo número 114.

  • Apenas se não puder fugir a tempo, não tiver um telefone para telefonar à polícia e não houver ninguém por perto para a ajudar:

    • proteja o seu corpo tanto quanto possível, enrolando-se numa bola
    • proteja o rosto e a cabeça com os braços.

Encontrar apoio

Em França, existem muitos serviços que a podem apoiar, aconselhá-la e ajudá-la nos procedimentos e documentação. A maior parte deles é gratuita.

  • O papel da polícia é garantir a segurança de todas as pessoas, seja qual for a sua situação, mesmo as pessoas sem direito de residência em França. Um agente da polícia poderá aconselhá-lo e oferecer assistência 24 horas por dia, 7 dias por semana. Pode contactar a polícia de quatro formas principais:

    • Por telefone: ligue para o número 17, um número gratuito. Idiomas disponíveis: interpretação em todos os idiomas.
    • Por mensagem de texto: envie uma SMS para 114, em francês, indicando o seu endereço exato.
    • Online: serviço de chat. Este serviço está disponível em diversos idiomas.
    • Dirija-se a qualquer esquadra de polícia, ou seja, um "commissariat de police" ou uma "brigade de gendarmerie". Pode encontrar a esquadra de polícia mais próxima de si neste site. Se não falar francês, terão de encontrar um intérprete, o que pode demorar algum tempo.
  • Existem dois serviços que o podem assistir em caso de emergência médica em França. 

    O serviço de ambulância chamado "Service d’aide médicale urgente (SAMU)" e os serviços de emergência chamados "pompiers". Se precisar de assistência médica de emergência, podem ajudá-lo rapidamente e levá-lo para um hospital próximo.

    • Em caso de emergência com risco de vida, não terá de estar inscrita no serviço nacional de saúde ou de possuir um título de residência válido para utilizar estes serviços.
    • Se existirem taxas por considerarem que não é uma emergência, estas podem ser cobertas pelo seu seguro de saúde público e privado.
    • Idiomas disponíveis: interpretação em todos os idiomas.
    • Contacto: ligue para o 112, um número gratuito disponível 24 horas por dia.
  • Este serviço de aconselhamento telefónico destina-se a pessoas que enfrentam todos os tipos de violência e às que as apoiam.

    • Este serviço é gratuito.
    • Pelo telefone, um consultor qualificado irá ouvi-la e apoiá-la. Podem depois encaminhá-la para serviços relevantes perto de si.
    • Idiomas disponíveis: francês. Por vezes estão disponíveis os seguintes idiomas: inglês, árabe, espanhol, turco, mandarim, chinês, curdo, azeri, polaco, hebraico, persa, soninké, crioulo, quiniaruanda, kirundi e suaíli. Neste momento, infelizmente, estes idiomas estão disponíveis de forma irregular e não programada.
    • Contacto: ligue 3919, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. A chamada não irá aparecer na sua fatura de telefone.
    • Para pessoas que sofrem de surdez ou têm dificuldades auditivas, pessoas com afasia ou deficiências linguísticas, pode aceder a um serviço adaptado às suas necessidades, clicando no ícone de telefone na parte inferior direita do site http://www.solidaritefemmes.org.

Embora tenha havido o máximo cuidado para lhe apresentar as informações mais exatas e atualizadas, esta página não se destina a substituir aconselhamento jurídico ou profissional. As leis e os procedimentos mudam regularmente, pelo que é importante consultar profissionais qualificados.

Isto também lhe pode interessar

Ligue para os serviços de emergência: polícia, ambulância

Em caso de emergência, ligue o 17 para a polícia ou o 112 para os serviços médicos de emergência. A…

Pedir a um juiz que impeça um ex-parceiro de se aproximar de si

Se pensa que você e/ou os seus filhos estão em risco de sofrer mais abusos, pode requerer medidas de…

Comunicar violência doméstica ao sistema de justiça francês

Qualquer pessoa que tenha sofrido violência doméstica em França pode apresentar uma queixa para…

Para intervenção policial:

Ir para cima