Ligue para os serviços de emergência: polícia, ambulância

Em caso de emergência, ligue o 17 para a polícia ou o 112 para os serviços médicos de emergência.
A função deles é prestar assistência a todos, independentemente da sua situação, mesmo a quem não tenha um título de residência válido.

Verificado por Gabrielle Hazan, Comissária de Polícia, em 18/11/2022

Serviços da polícia

O papel da polícia em França é intervir para a proteger em caso de perigo. 

Há dois serviços de polícia em França e o respetivo papel é o mesmo relativamente à violência doméstica:

  • a “Police nationale” abrange áreas urbanas e trabalha a partir de esquadras de polícia designadas “commissariats de police
  • a "Gendarmerie nationale" abrange zonas rurais e trabalha a partir de esquadras de polícia designadas "brigades de gendarmerie".

Os agentes da polícia ou "Policiers" e "gendarmes" têm a obrigação de respeitar os direitos humanos sem qualquer discriminação, mesmo que não tenha um título de residência válido.

  • Tem diferentes opções para contactar a polícia e pedir-lhe ajuda. 

    Dependendo da localização da sua chamada, será colocado em contacto com uma esquadra de polícia.

    • Em caso de emergência, ligue para o número 17, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Se não falar francês, será designado um intérprete para a sua chamada.
    • Se sofrer de surdez ou dificuldades auditivas, ou não conseguir falar ao telefone, envie uma SMS para 114 com o seu endereço. Este serviço está disponível apenas em francês.
    • Pode dirigir-se a qualquer esquadra de polícia perto de si, seja uma "commissariat de police" ou uma "brigade de gendarmerie", para lhes comunicar que não está segura. Pode encontrar o respetivo endereço neste site.

    Pode falar com a polícia online por chat. Este serviço está disponível em diversos idiomas.

  • Quando telefonar para a polícia, tente manter-se calma, apesar da emergência, e exprima-se de forma clara.

    Pode fazer com que seja mais fácil e rápido tratar da sua chamada indicando:

    • a língua que fala, tentando dizê-lo em francês, se possível 
    • o número de telefone para onde pode ser contactado
    • o endereço exato do local aonde necessita que eles se dirijam
    • o motivo da sua chamada.

    Ouça atentamente os conselhos sobre o que fazer enquanto espera que os serviços de emergência cheguem.

Serviços médicos de emergência

Se necessitar de cuidados médicos urgentes, por exemplo, em caso de ferimento, pode contactar os serviços médicos de emergência, mesmo que não tenha um título de residência válido.

Existem dois serviços que podem intervir em caso de emergência médica em França: 

  • os serviços médicos de emergência ou “Service d’assistance médicale d’urgence (SAMU)”. Têm uma equipa de médicos disponível em caso de emergência médica, se for essencial a intervenção de um médico.
  • os bombeiros ou "Sapeurs pompiers", também conhecidos por "pompiers", com formação específica para intervir em caso de doença, lesão grave, incêndio ou acidente rodoviário. Este serviço é normalmente mais rápido.

Em caso de emergência com risco de vida, não terá de estar inscrita no serviço nacional de saúde ou de possuir um título de residência válido para receber tratamento

  • Tem diferentes opções para contactar os serviços médicos de emergência e pedir ajuda.

    Se não falar francês, será designado um intérprete para a sua chamada. 

    • O mais fácil é ligar para o 112, um número de telefone gratuito disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Irão enviar-lhe uma equipa dos "SAMU" ou dos "pompiers", conforme as suas necessidades. 
    • O número oficial da ambulância ou "SAMU" é o 15. Este número é gratuito e está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. 
    • O número oficial para os bombeiros ou "pompiers" é o 18. Este número é gratuito e está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. 
    • Se sofrer de surdez ou dificuldades auditivas, ou não conseguir falar ao telefone, envie uma SMS para 114 com o seu endereço. Este serviço está disponível apenas em francês e inglês.
  • Quando contactar os serviços médicos de emergência, tente manter-se calma, apesar da emergência, e exprima-se de forma clara.

    Pode fazer com que seja mais fácil e rápido tratar da sua chamada indicando:

    • a língua que fala, tentando dizê-lo em francês, se possível 
    • o número de telefone para onde pode ser contactado
    • o endereço exato do local aonde necessita que eles se dirijam
    • o motivo da sua chamada.

    Ouça atentamente os conselhos que lhe são dados sobre o que fazer enquanto espera que os serviços de emergência cheguem.

Preocupações comuns

  • Se não falar francês, será designado um intérprete para a sua chamada. Este irá traduzir a sua conversa.

    Quando os serviços de emergência chegam ao local, existem soluções para comunicar com eles, como usar uma aplicação de tradução por voz. 

    Se tiver chamado a polícia devido a violência doméstica, pode mostrar-lhes esta carta.

  • Em França, os agentes da polícia ou "policiers" e "gendarmes" têm a obrigação de respeitar os direitos humanos sem discriminação, mesmo que não tenha um título de residência válido. 

    Se alguma vez for tratado de forma desrespeitosa e/ou discriminado, existem formas de denunciar uma violação da lei praticada pelos "policiers" ou "gendarmes".

    Pode denunciar uma violação da lei:

    • à "IGGN" se a sua situação foi tratada por "gendarmes"
    • à "IGPN" se a sua situação foi tratada por "policiers"
    • ao comissário dos direitos humanos ou Défenseur des Droits em caso de discriminação.
  • Em caso de perigo, tem o direito de pedir ajuda à polícia, mesmo que não tenha um título de residência válido. 

    Os "policiers" e "gendarmes" não têm o direito de o manter sob custódia quando intervêm para sua segurança ou se os contactar para reportar um incidente que tenha sofrido. 

    Se tiver chamado a polícia devido a violência doméstica, mostre-lhes esta carta para lembrar que não o podem deter.

Encontrar apoio

Em França, existem muitos serviços que a podem apoiar, aconselhá-la e ajudá-la nos procedimentos e documentação. A maior parte deles é gratuita.

  • Este serviço de aconselhamento telefónico destina-se a pessoas que enfrentam todos os tipos de violência e às que as apoiam.

    • Este serviço é gratuito.
    • Pelo telefone, um consultor qualificado irá ouvi-la e apoiá-la. Podem depois encaminhá-la para serviços relevantes perto de si.
    • Idiomas disponíveis: francês. Por vezes estão disponíveis os seguintes idiomas: inglês, árabe, espanhol, turco, mandarim, chinês, curdo, azeri, polaco, hebraico, persa, soninké, crioulo, quiniaruanda, kirundi e suaíli. Neste momento, infelizmente, estes idiomas estão disponíveis de forma irregular e não programada.
    • Contacto: ligue 3919, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. A chamada não irá aparecer na sua fatura de telefone.
    • Para pessoas que sofrem de surdez ou têm dificuldades auditivas, pessoas com afasia ou deficiências linguísticas, pode aceder a um serviço adaptado às suas necessidades, clicando no ícone de telefone na parte inferior direita do site http://www.solidaritefemmes.org.
  • As "Associations" são organizações que oferecem diversos serviços.

    • Estes serviços são gratuitos.
    • Os serviços oferecidos variam consideravelmente de uma "association" para outra. Podem aconselhá-la e, por vezes, podem ajudá-la nos procedimentos e na documentação.
    • Idiomas disponíveis: sobretudo francês.
    • Encontrará uma lista de "associations" especializadas em ajudar vítimas de violência perto de si neste diretório selecionando o seu departamento francês.

Embora tenha havido o máximo cuidado para lhe apresentar as informações mais exatas e atualizadas, esta página não se destina a substituir aconselhamento jurídico ou profissional. As leis e os procedimentos mudam regularmente, pelo que é importante consultar profissionais qualificados.

Isto também lhe pode interessar

Certifique-se de que os seus dispositivos eletrónicos e as contas online não são monitorizados

Durante a relação e após o seu rompimento, o seu parceiro ou ex-parceiro pode tentar monitorizar os…

Comunicar violência doméstica ao sistema de justiça francês

Qualquer pessoa que tenha sofrido violência doméstica em França pode apresentar uma queixa para…

Reunir provas de abuso

Mesmo que ainda não se sinta preparada para reportar o abuso, é importante reunir provas. Pode…

Para intervenção policial:

Ir para cima