Receber cuidados: saúde física, sexual e mental

A violência doméstica pode ter efeitos significativos sobre a sua saúde. Em França, pode receber cuidados de saúde independentemente da sua situação financeira e dos seus direitos de residência.

Verificado por La Maison des Femmes em 03/03/2022

Saúde física e sexual

Independentemente da natureza do abuso que sofrer, este pode ter um impacto considerável na sua saúde a longo prazo. Mesmo que seja a última das suas prioridades, tente não se esquecer de priorizar a sua saúde. Em França, pode receber cuidados de saúde mesmo que não tenha direitos de residência ou acesso a dinheiro.

  • Se necessitar de cuidados médicos urgentes, em caso de lesão ou agressão sexual, por exemplo, contacte os serviços de emergência.

    Se a sua segurança estiver em perigo, pode pedir à polícia que intervenha. 

    • Ligue para o 17, um número de telefone gratuito disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Se não falar francês, será designado um intérprete para a sua chamada. 
    • Também pode enviar uma SMS em francês para o 114.

    Em caso de ferimentos graves, chame os serviços médicos de emergência. Enviarão uma equipa com formação em primeiros socorros para a ajudar. 

    • Ligue para o 112, um número de telefone gratuito disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Se não falar francês, será designado um intérprete para a sua chamada. 

    Em caso de emergência potencialmente fatal, receberá tratamento médico mesmo que: 

    • não possui direitos de residência 

    não se encontre registada no sistema do serviço nacional de saúde chamado "Protection universelle maladie (PUMA)", por vezes também conhecido como "sécurité sociale".

  • Se estiver ferida e quiser ir diretamente para o hospital, pode consultar este diretório.

    Custo:

    • Não precisa de ter um seguro de saúde ou de possuir um título de residência válido para receber tratamento no caso de uma emergência potencialmente fatal.
    • Para ser reembolsada por outras despesas médicas, tem de estar inscrita no serviço nacional de saúde chamado "Protection universelle maladie (PUMA)", por vezes também conhecido como "sécurité sociale". Ou ter "l'Aide médicale d'Etat (AME)", o seguro de saúde do estado se não tiver um título de residência em França. 
    • Se não tiver um seguro de saúde, o hospital irá informá-la das despesas médicas que terá de pagar. Podem pedir-lhe para pagar antecipadamente.
  • Diversas listas telefónicas permitem-lhe procurar um médico próximo de si, seja um médico de clínica geral ou um especialista. 

    • A Doctolib contém um grande número de médicos e permite-lhe pesquisar por idioma falado.
    • Ameli é o site oficial da "sécurité sociale". Este diretório apresenta todos os médicos em França por especialização e localização. 
    • Também pode ir ao seu centro de saúde local, chamado "Centre Municipal de Santé".

    Custo:

    Mesmo que esteja coberto pela "sécurité sociale", nem todos os médicos têm as mesmas tarifas. 

    • Os médicos que são "Conventionné secteur 1" aplicam tarifas definidas pela "sécurité sociale". Geralmente são os mais baratos. 
    • Os médicos "Conventionné secteur 2" escolhem as suas próprias tarifas. O montante do reembolso da "sécurité sociale" será inferior, por isso terá de pagar mais. 
    • Os médicos que são "hors convention" não estão ligados à "sécurité sociale". O montante do reembolso da "sécurité sociale" será muito baixo, por isso terá de pagar mais.
  • Se tiver sofrido uma agressão sexual, não se sinta envergonhada. Não é responsável por aquilo que tiver vivido de alguma forma.

    Recomendamos vivamente que siga os conselhos que se seguem para proteger a sua saúde:

    • Não permaneça sozinha. Vá para um local seguro e contacte uma pessoa em quem confia que a possa apoiar.
    • Não se lave. 

    Consulte um médico ou vá a um hospital o mais rapidamente possível para ser examinada e tratada. Recomenda-se que se dirija a um serviço médico especializado chamado "unité médico-judiciaire (UMJ)" perto de si. As suas equipas são especialmente formadas para reunir provas de agressão sexual. Algumas "UMJ" apenas observam doentes por consulta: ligue antes de se deslocar.

    O médico poderá prestar-lhe cuidados de emergência: 

    • de manhã, após a pílula, se existir o risco de gravidez indesejada, o que pode ser feito até cinco dias após a agressão
    • uma triterapia preventiva se existir o risco de infeção por VIH, a iniciar nas 48 horas seguintes à agressão
    • análises ao sangue para procurar infeções.

    Recomenda-se igualmente que apresente uma queixa para comunicar a violência ao sistema de justiça francês. 

    Ao apresentar uma queixa, o agente da polícia que a atender pode marcar uma consulta para si na "UMJ".

  • Se o comportamento de um profissional de saúde lhe suscitar medo, vergonha ou culpa, provavelmente isso significa que a experiência desse profissional em violência de género é limitada e isto pode colocá-la em risco. 

    Se for esse o caso, não hesite em consultar um profissional de saúde diferente. Pode mudar de médico sempre que quiser sem ter de se justificar.

Saúde mental

Pode demorar algum tempo a recuperar da violência doméstica. Pode ter efeitos sociais, físicos e psicológicos significativos, incluindo stress pós-traumático, que exige o cuidado de profissionais especializados. Mesmo que seja a última das suas prioridades, tente não se esquecer de priorizar a sua saúde mental. Se possível, fale com um profissional sobre o que sofreu. Podem ajudá-la a verbalizar os seus sentimentos e apoiá-la no seu caminho para a recuperação.

  • Se estiver a sofrer e tiver pensamentos suicidas, lembre-se de que não está sozinha. Os profissionais podem ser contactados a qualquer momento para a ajudarem nessa situação.

    • Pode ligar para o 3114, um número de telefone gratuito nacional e confidencial, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Este serviço está disponível apenas em francês.
    • Pode ligar para a Linha de Apoio SOS pelo telefone 01 46 21 46 46 entre as 15.00 e as 23.00 horas. Este serviço só está disponível em inglês.
  • Um psiquiatra é um médico especializado em psiquiatria. Podem prescrever medicação se entenderem que é necessário. 

    As consultas psiquiátricas são, em alguns casos, reembolsadas pela "sécurité sociale".

    Vários diretórios permitem-lhe procurar um psiquiatra perto de si:

    • A Doctolib dá acesso a um grande número de médicos e permite-lhe pesquisar os que falam a sua língua.
    • Ameli é o site oficial da "sécurité sociale". Este directório apresenta todos os médicos franceses por especialização e localização.
  • Um psicólogo é um profissional com uma licenciatura em psicologia. Não têm formação médica. Podem apoiá-la na psicoterapia.

    Reembolso:

    • As sessões de psicoterapia não são atualmente reembolsadas pela "sécurité sociale", mas isto pode mudar durante 2022. 
    • Alguns fundos de seguros de saúde privados ou "mutuelles" reembolsam custos de psicoterapia. Não hesite em contactar a sua "mutuelle" para saber se estes custos estão cobertos e em que condições.

    Vários diretórios permitem-lhe procurar um psicólogo perto de si: A Doctolib permite-lhe procurar profissionais que falam a sua língua.

  • Se o comportamento de um psiquiatra ou psicólogo lhe suscitar medo, vergonha ou culpa, provavelmente isso significa que a experiência desse profissional em violência de género é limitada e que isto pode colocá-la em risco. 

    Se for este o caso, não hesite em consultar outro. Pode mudar de psiquiatra ou psicólogo sempre que quiser, sem ter de se justificar.

Encontrar apoio

Em França, existem muitos serviços que a podem apoiar, aconselhá-la e ajudá-la nos procedimentos e documentação. A maior parte deles é gratuita.

  • "Comede" é uma organização que ajuda os imigrantes e os refugiados a ter acesso a cuidados de saúde.

    • Estes serviços são gratuitos.
    • Podem ajudá-la a aceder aos cuidados de saúde e ajudá-la na documentação, em particular através do respetivo serviço telefónico.
    • Idiomas disponíveis: é possível a interpretação em todos os idiomas.
    • Contacto: por telefone.
  • Este serviço de aconselhamento telefónico destina-se a pessoas que enfrentam todos os tipos de violência e às que as apoiam.

    • Este serviço é gratuito.
    • Pelo telefone, um consultor qualificado irá ouvi-la e apoiá-la. Podem depois encaminhá-la para serviços relevantes perto de si.
    • Idiomas disponíveis: francês. Por vezes estão disponíveis os seguintes idiomas: inglês, árabe, espanhol, turco, mandarim, chinês, curdo, azeri, polaco, hebraico, persa, soninké, crioulo, quiniaruanda, kirundi e suaíli. Neste momento, infelizmente, estes idiomas estão disponíveis de forma irregular e não programada.
    • Contacto: ligue 3919, disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. A chamada não irá aparecer na sua fatura de telefone.
    • Para pessoas que sofrem de surdez ou têm dificuldades auditivas, pessoas com afasia ou deficiências linguísticas, pode aceder a um serviço adaptado às suas necessidades, clicando no ícone de telefone na parte inferior direita do site www.solidaritefemmes.org.
  • As "Associations" são organizações que oferecem diversos serviços.

    • Estes serviços são gratuitos.
    • Os serviços oferecidos variam consideravelmente de uma "association" para outra. Podem aconselhá-la e, por vezes, podem ajudá-la nos procedimentos e na documentação.
    • Idiomas disponíveis: sobretudo francês.
    • Encontrará uma lista de "associations" especializadas em ajudar vítimas de violência perto de si neste diretório selecionando o seu departamento francês.

Embora tenha havido o máximo cuidado para lhe apresentar as informações mais exatas e atualizadas, esta página não se destina a substituir aconselhamento jurídico ou profissional. As leis e os procedimentos mudam regularmente, pelo que é importante consultar profissionais qualificados.

Isto também lhe pode interessar

Ligue para os serviços de emergência: polícia, ambulância

Em caso de emergência, ligue o 17 para a polícia ou o 112 para os serviços médicos de emergência. A…

Registo no sistema da segurança social ou "sécurité sociale"

Se tem um emprego estável ou residência em França, tem o direito de cobrir as suas despesas de saúde…

Compreender o impacto da violência doméstica sobre si e os seus filhos

A violência doméstica pode ter efeitos sociais, físicos e psicológicos graves. Estes efeitos têm…

Obter tratamento após uma mutilação genital feminina

Se tiver sido sujeita a uma mutilação genital feminina, existem organizações e profissionais que a…

Para intervenção policial:

Ir para cima